Quinta-feira, 2 de Agosto de 2007

Sabia como nasceu o código de barras?

 

 

Acha que perde muito tempo nas caixas do supermercado? Pois bem, lembre-se de que tempos houve em que não existiam códigos de barras e toda a informação tinha de ser inserida manualmente. Dá que pensar, não?

 


DONOS DE SUPERMERCADOS DESESPERADOS

Em 1948, o presidente de uma cadeia de supermercados norte-americana abordou um dos reitores do Instituto de Tecnologia Drexel, na Filadélfia, solicitando o desenvolvimento de um sistema que permitisse extrair rapidamente a informação relativa a determinado produto no acto de compra, para desta forma atenuar o pesadelo logístico que então enfrentava.


A OPORTUNIDADE

Bernard Silver, finalista da instituição, ouviu a conversa e, juntamente com o seu amigo Norman Joseph Woodland, decidiram levar a cabo a sua própria pesquisa.

A primeira ideia dos dois baseou-se em padrões de tinta fluorescente, que seriam lidos sob o efeito de luz ultravioleta. No entanto, o conceito foi rapidamente abandonado por se ter revelado demasiado instável e caro.

Após meses de pesquisa, inspiraram-se em algo já bem conhecido - o código Morse. Tal como recorda Woodland: "Limitei-me a prolongar verticalmente os pontos e traços, alterando os espaços e a espessura entre eles".

Em Outubro de 1949, nascia assim o primeiro código de barras. Formado por quatro linhas brancas sobre um fundo preto, foi convertido em círculos concêntricos para facilitar a leitura a partir de qualquer ângulo. Quanto mais linhas se adicionassem, mais informação podia ser codificada.

Mas a sua massificação só veio a ocorrer varias décadas depois, quando a miniaturização dos componentes electrónicos e avanços na tecnologia laser permitiram a produção de sistemas de leitura de baixo custo.


QUAL FOI O PRIMEIRO PRODUTO A SER LIDO?

A primeira aplicação comercial de um leitor de código de barras teve lugar a 26 de Junho de 1974. Nesse dia, a cadeia norte-americana de supermercados Marsh vendeu o primeiro produto identificado com um código de barras. A honra coube a um pacote de pastilhas elásticas Wrigley's, cuja embalagem pode ainda hoje ser admirada no Museu Nacional de História Americana do Instituto Smithsonian.

 

Fiquem bem e beijos


publicado por meugirassol às 13:45
as minhas pétalas | deixe a sua pétala | favorito
|
3 comentários:
De Chicailheu a 5 de Agosto de 2007 às 23:19
Post muito interessante e de conteúdo informativo.
Olha, eu não sabia?!
Gostei muito.
Vai linkar o selo do blog da tua irmã.
FLORLUZ.
Está muito lindo.
Beijinhos
Chicailheu


De Rui Borges a 19 de Setembro de 2007 às 00:59
Já agora colocavas a fonte do artigo.
www.maxideia.com


De meugirassol a 21 de Setembro de 2007 às 17:19
Sim tem toda a razão, Vi artigo achei de utilidade e resolvi por esta informaçao, mas como sou nova nestas andanças esqueci-me desse pormenor tao importante, Obrigada pela visita e comentário


cultive meu jardim

Que horas são?

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Saudades

posts recentes

Senhora de 92 anos mostra...

DICAS DE BELEZA

CAMINHAR

AMIGOS NÓS ESCOLHEMOS

Toca a sair de casa e apr...

PODE SER QUE UM DIA.........

LADOEIRO TRADIÇÃO ÚNI...

DANÇAR É VIVER

FIM SEMANA À PORTA!!!!!!

"AMIGOS" se os temos somo...

:: Blogs::




Mariposa
Praia da Claridade

:: Músicas ::

Selo




Contador

Já Visitaram

tags

a vida sem alguem

adeus

amigos

anedotas

auto estima

ciclos na nossa vida

comentários

criança

curiosidades

dança

desejo uma santa pascoa

despedida

deus sabe

dia da mulher

dicas

dicas beleza

dicas horta & jardim

educação

espiritual

ferias

ferias video

frases

inspiração para hoje

mensagens

mulher

musica

nao devemos esperar

natal

oração

os filhos

parabens

pensamentos

pétalas da noite

pétalas do dia

poemas

recados

são martinho

saudades

saudades do meu anjo

videos

todas as tags

SAPO Blogs

subscrever feeds